Fundamentalistas atacam pesquisas sobre sexualidade e gêneros

As críticas aos trabalhos sobre sexualidade não são novas, mas agora passam a ser usadas como justificativa para cortes na educação. Recentemente deputados de partidos de direita fizeram ataques à pesquisas sobre práticas sexuais, sobretudo as homoeróticas, Há uma verdadeira criminalização às pesquisas sobre sexualidade e gênero, em curso no país. Um dos exemplos tem sido os ataques dirigidos a tese de Victor Hugo  intitulada “Festas de orgias para homens: territórios de intensidade e socialidade masculina”

O trabalho tem uma grande relevância teórica e social por refletir práticas e normas envoltas no comportamento sexual de homens que articulam sexo em grupo e em 2018 lançamos a tese em livro.

Resumo do livro:

Este livro apresenta uma reflexão sobre determinadas práticas sexuais realizadas entre homens na cidade do Rio de Janeiro em reuniões de orgia. Resultado de uma pesquisa etnográfica realizada ao longo de quatro anos, onde o autor acompanhou quatro desses eventos comercialmente organizados na cidade. O que a experiência da sexualidade nessas festas parece colocar em jogo são outros modos de subjetivação e corporalização, modos propriamente intensivos, onde ao mesmo tempo em que uma determinada forma de masculinidade é elaborada há também a busca de um modo singular de engajamento no mundo. Esta obra busca compreender essas interações a partir da análise daquilo que o autor chama de três “princípios” desses eventos: a “masculinidade”, a “discrição” e a “putaria”.  Também é uma contribuição ao debate sobre a metodologia de pesquisas em contextos de interação sexual.

Link

X