Teoria feminista e produção de conhecimento situado: ciências humanas, biológicas, exatas e engenharias

Teoria feminista e produção de conhecimento situado: ciências humanas, biológicas, exatas e engenharias
42 Downloads

Este livro reúne reflexões de pesquisadoras/es de diferentes gerações que, vindas/os de múltiplos horizontes intelectuais e acadêmicos, interrogam os campos da ciência e da produção de conhecimento científico desde a ótica teórica feminista. A maioria

destas contribuições foi apresentada durante a Jornada Gênero e Ciências, organizada pelo NIGS (Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades), na Universidade Federal de Santa Catarina, nos dias 04 e 05 de julho 2013, com o apoio financeiro da Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM), sendo, em parte, resultados de pesquisas desenvolvidas em diferentes projetos individuais e coletivos financiados pelo CNPq e CAPES sobre esta temática e desenvolvidos, em sua grande maioria, na UFSC.

 

No livro, estruturado em quatro partes, buscamos analisar tanto a posição de mulheres nas ciências sociais e humanas, nas ciências biomédicas e nas engenharias, como a produção e reprodução de representações e discursos sobre gênero nestas disciplinas. É nossa intenção evitar a reprodução de formas de dualismo, separação e hierarquização entre estas áreas de conhecimento, sendo que este dualismo se tornou, na história da ciência e da epistemologia, um motivo de exclusão das mulheres de determinadas áreas, as das chamadas ciências exatas e experimentais. Contestando estas históricas divisões, o conjunto de textos aqui apresentados pensa o campo da ciência como um campo de relações de poder, de hierarquias e desigualdades socialmente definidas.

Postado por Giba

Editor da Editora Devires, doutorando em Cultura e Sociedade - UFBA, mestre em Cultura e Sociedade. Pós-graduado em Estudos Culturais e em Atenção a usuários de Álcool e outras drogas, Psicólogo clínico.